Igreja Presbiteriana de Cidade Ademar

Marcas da Masculinidade  

Segundo a Palavra de Deus, a masculinidade é uma realidade funcional, demonstrada no cumprimento, por parte do homem, de responsabilidade e liderança. Vejamos algumas marcas da masculinidade bíblica.

  1. Maturidade espiritual suficiente para liderar uma esposa e filhos.

Essa maturidade espiritual demanda tempo para ser desenvolvida, bem como é um dom do Espírito Santo agindo na alma do crente que se propõe a viver uma vida cristã de compromisso com Cristo.  Não tem a ver com um poder ditatorial, e sim uma liderança e influência espiritual, firme e confiável, capaz de liderar sua esposa e filhos de um modo que honre a Deus.

  1. Maturidade pessoal suficiente para ser um marido e pai responsável.

Na Bíblia, um homem é chamado a cumprir seu papel de marido e pai. A menos que ele tenha o dom de celibato para o serviço do evangelho, o rapaz cristão deve almejar o casamento e a paternidade. Os rapazes cristãos devem aspirar ser aquele tipo de homem com o qual uma moça cristã se casaria alegremente, a quem os filhos obedeceriam, confiariam e respeitariam.

  1. Maturidade física e  econômica suficiente para trabalhar e proteger a família.

A adolescência prolongada caracteriza grande segmento da população de rapazes em nossos dias. Um homem verdadeiro sabe como ganhar, administrar e respeitar o dinheiro. Sabe também usar sua força física e intelectual para trabalhar, proteger a esposa e os filhos e cumprir as tarefas que Deus lhe designou. Um rapaz tem de ser ensinado a canalizar seu desenvolvimento e porte físico a um compromisso pessoal de responsabilidade, reconhecendo que o vigor adulto tem de ser combinado com a responsabilidade de adulto e a verdadeira maturidade.

  1. Maturidade sexual suficiente para casar e cumprir os propósitos de Deus.

O verdadeiro homem cristão pratica a integridade sexual, evitando pornografia, fornicação e todas as formas de promiscuidade e corrupção sexual. Ele entende o perigo da lascívia, mas se regozija com a capacidade sexual e poder reprodutivo que Deus lhe deu, comprometendo-se com uma moça, ganhando o seu amor, confiança e admiração — e, eventualmente, sua mão em casamento. A sexualidade masculina divorciada do contexto e da integridade do casamento é uma realidade explosiva e perigosa. O rapaz precisa entender, enquanto atravessa a puberdade e o despertamento da sexualidade, que ele é responsável para com Deus pela administração deste importante dom.

  1. Maturidade moral e ética para viver com retidão e decidir responsavelmente.

À medida que um rapaz se desenvolve até à masculinidade precisa aspirar a retidão, pensar e agir como cristão.  A verdadeira educação moral começa com um entendimento claro dos padrões morais e deve mover-se a um nível de raciocínio moral mais elevado, pelo qual um rapaz aprende como os princípios bíblicos são transformados em viver piedoso e como os desafios morais de seus dias devem ser confrontados com as verdades reveladas na infalível e inerrante Palavra de Deus.

  1. Maturidade ética suficiente para tomar decisões responsáveis.

Ser um homem implica tomar decisões. Um das tarefas mais fundamentais da liderança é decidir. O estado de indecisão de muitos homens contemporâneos é a evidência de uma masculinidade atrofiada. É claro que um homem não se precipita a tomar uma decisão sem refletir, considerar e ter cuidado, mas ele se expõe a um risco, ao tomar uma decisão — e ao torná-la permanente. Isso exige uma responsabilidade moral que se estenda à tomada de decisões éticas e maduras, que glorifiquem a Deus, sejam fiéis à Palavra de Deus e estejam abertas ao escrutínio moral. Um verdadeiro homem sabe como tomar uma decisão e viver com suas consequências bem como corrigir as decisões nas quais se equivocou.

Albert Mohler Jr.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *